segunda-feira, abril 25, 2011

SANDRA FAYAD



SONETOS DE SANDRA FAYAD

NEM Q-BOA, NEM LIQUI-PAPER (Soneto dos Namorados)

Namoraram Adão e Eva: namoro por Deus abençoado!
Já com Romeu e Julieta, foi familiar namoro proibido.
Namoraram D. Pedro I e D. Inês: é amor eternizado.
Com nosso D. Pedro e Domitila significou amor traído.

Amaram-se Napoleão e Josefina (exceto em batalhas).
Em meio a batalhas, namoraram Prestes e Olga Benário.
Richard Burton e Liz Taylor, envoltos em felpudas toalhas,
Namoraram a dourada canarinha e seu dourado canário.

Namorando teu olhar, convencida que me tens amor,
Animei-me a plantar e depois cultivar belo orquidário,
Para no dia dos namorados te ofertar uma nobre flor.

Abençoado por Dom Bosco, nosso namoro será eterno.
Mergulhado na Q-boa, não desbota, nem muda de cor,
Nem se apaga com liqui-paper da nossa vida-caderno.

A MUSA E O PAR

Essa loucura que nos domina
É prenda que a vida oferece.
Onde estamos, para onde vamos?
Nada interfere no que acontece.

Os sonhos são suaves, úmidos.
Os ventos sopram na mesma direção.
Os dedos catam letras de amor
Para compor as frases da canção.

No teu céu que é meu também
Estrelas caminham com as nuvens,
Anjos dançam e cantam amém.
.
Há um ponto definido no universo
Onde serei única musa do teu poemeto
E serás único par para meu dueto.

MANANCIAIS

Ia eu do centro para o ponto de equilíbrio,
Referência incontestável da estabilidade,
Viga de concreto sob laje bem moldada,
Suporte para tentações pra lá de tonelada.

Do espaço ao redor fiz meu universo.
Caíam sobre mim tempestades de granito,
Vendavais arenosos próprios de deserto,
Até abalos sísmicos aconteciam por perto.

Com unhas protegidas por base calcificada,
Pés firmes plantados em solo de quartzito,
Meu olhar fixava a reprodução da alvorada,

Mas com força de chuvas torrenciais,
Percorreste caminhos secretos, tortuosos,
E encheste de desejos meus mananciais.

ARTESÃ

Nem sabes o estrago que fazes no meu coração!
Meus olhos (tristes) sorriem à tua imagem.
Nos meus sonhos, és constante perseguição.
Do meu filme, és o principal personagem.

Vejo-te sempre e tão bem iluminado
Em cada canto da face nua exposta,
Ofertando sorridente um bocado
Da beleza descoberta em cada encosta.

As tentativas de fugir de ti são vãs...
Como um imã me atrais de volta
A mais um soneto da minh'alma artesã.

Mesmo que atrás de ti haja forte escolta,
Não perco a esperança de apaixonada fã
E armo-me das Letras para a reviravolta.

POÇÃO MÁGICA

Ah, Se a poção mágica caísse na minha mão!
Aquela poção que transforma tudo em amor
Que tem cheiro excitante, filho do tesão,
Com gosto suado de potro marchador.

Ah! Se a poção mágica brotasse do chão!
Aquela poção que faz nascer até minhocas
Que tem gosto de animal devorando ração
Com cheiro de rebento salgado de pipocas.

Ah! Se eu pudesse bater asas no espaço,
Fingindo-me de anjo ou de pássaro
E topar com teu corpo num abraço!

Ia atrelar-me a ti e descer numa estrela cadente
Até cair na terra, em chamas, incandescente...
De desejos reprimidos por um beijo ardente.

LANÇA-PERFUMES

Sou lança-perfumes dos velhos carnavais;
Extasiante, provoco em ti doces delírios.
Transformo-te em meu amor e muito mais...
Sorvo teu cheiro, findando meu martírio.

Sou erva proibida plantada às ocultas;
Alastro-me por prados de rincão distante
Rumo ao beijo ardente que me facultas
Em momentos de desejo agonizante.

Invado o núcleo das tuas células-mães
E não me arrependo de invadi-las, não.
Ladro ali dentro como ladram os cães.

Alimento-me delas como se fossem ração
Para suprir minhas carências contidas
De vida flutuante, em eterna levitação.

DETALHE NO FIO

O velho par de tênis masculino,
Tão cansado de jogar futebol,
Jamais poderia prever o destino
De findar estorricado ao sol.

Idênticos, são gêmeos siameses
Atados por cadarços umbilicais,
Expostos há dias ou talvez meses
Como roupas a secar nos varais.

Até que se desintegrem suas algemas,
Só os vê quem pretende buscar no céu
Jóias inspiradoras aos seus poemas,

Ou quem da travessura foi o autor
De lançar sobre a fiação aérea
O que dos pés era santo protetor.

SANDRA FAYAD – A poeta e economista especializada em mercado financeiro, ecologista, Sandra Fayad é autora dos livro "Animais que Plantam Gente" (Ed. LGE/2008-DF). É membro da Academia Ceilandense de Letras & Artes e da Academia Catalana de Letras e colunista do Diário de Catalão (GO). Reúne seu trabalho literário no seu site Sandra Fayad, no Recanto das Letras, na Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores e no Portal da escritora Vania Moreira Diniz. Veja tudo isso e muito mais dela no Crônica de Amor por Ela.

Confira mais:
Temporada do espetáculo infantil do Nitolino no Teatro Linda Mascarenhas, todos os sábados e domingos de abril, em Maceió. ,
Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. ,
Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas ,
ARTE CIDADÃ ,
PROJETO CORDEL NA ESCOLA ,
TCC ONLINE CURSO
TODO DIA É DIA DA MULHER,
MINHAS ENTREVISTAS

terça-feira, abril 19, 2011

CANDY SAAD



OS VERSOS DE CANDY SAAD

UM CANTO

Do amor cantei todas as delícias
Em versos fiz para você carícias
Poemas de amor para teu coração
Da felicidade senti os lábios teus
Percorrendo caminhos meus.
E...
Num enrolar de emoções
Num cantar de paixões
Sua voz um dom divino
Uma doce melodia
Falando de noite e de dia
Em sussurros quentes
Segredos ardentes
As vezes indecentes
Outras tão inocentes
Lindos cantos de amor.

MEU JARDIM ENCANTADO

Meu jardim tem flores diversas
Eu amo-as e rego-as todos os dias.
Quero vê-las crescer
felizes e cheias de amor,
vivendo num jardim em flor,
em qualquer estação do ano.
Com cada uma, tenho um cuidado especial;
Umas precisam mais de sombra,
outras adoram o sol,
outras sensíveis ao vento,
a chuva, então, nem pensar.
Cada uma é uma
e como são diferentes!
São personalidades distintas
que encantam o coração da gente.
Meu jardim...
Eu amo cada florzinha daqui.
Se algumas vezes não afofei a terra
ou reguei como deveria
foi falta de tempo ou de sabedoria.
Procuro cuidar direitinho,
bem de mansinho
e sentir o amor de cada uma,
exalando entre nós
o perfume da poesia,
da amizade,
do carinho,
e da companhia.

MÃE

Tuas mãos santas são ungüento
que acalentam e acariciam
Que acolhem os filhos amados
São suaves como o leve vento
Dão aos filhos proteção e alento
Seus braços são o abrigo
Onde encontra-se refugio amigo
Neles acabam os perigos,o choro e a dor...
Guerreira ,luta com todas as armas
para sua cria defender.
A noite vigias o sono com tanto zelo
Incansável doar...
Incondicional é teu amor!
És o mistério criado por Deus...
Teu ventre é o ninho que gera...
Teu coração é o ventre que cria...
Quanto amor!
Bendita seja entre as mulheres!

PAZ NA TERRA

Um sentimento
Um estado de espírito
Que devemos vigiar
A paz vem de dentro para fora
Se verdadeiramente assim for
não se capta a energia nociva.
As injustiças sociais que não podemos evitar,
são cometidas por dirigentes sem paz interior.
Sem luz na alma cometem tantos males...
Tantas diferenças sociais,
preconceitos, fome e dores...
São cegos!
Só enxergam o materialismo,
As vantagens...
Ao sofrimento são insensíveis!
Por eles devemos orar,
Para que justiça seja feita...
Pedir a Deus que se cumpra suas promessas;
De paz na terra aos homens de boa vontade

CANDY SAAD – A escritora, psicóloga e artista plástica, Candy Saad nasceu em Itatiba, São Paulo, trabalhou na rede de escolas de idiomas da família. O seu trabalho literário está reunido no site Candy Saad, no Clube Caiubi de Compositores e no Recanto das Letras. Veja tudo e muito mais dela no Crônica de Amor por Ela.

Confira mais:
Temporada do espetáculo infantil do Nitolino no Teatro Linda Mascarenhas, todos os sábados e domingos de abril, em Maceió. ,
Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. ,
Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas ,
ARTE CIDADÃ ,
PROJETO CORDEL NA ESCOLA ,
TCC ONLINE CURSO
TODO DIA É DIA DA MULHER,
MINHAS ENTREVISTAS

segunda-feira, abril 11, 2011

DÁRIA FARION



DÁRIA FARION

ENCANTE-SE
(para a canção Desejo de Luiz Alberto Machado)

Encante-se por cada acorde que pelo céu infinito viajou
Encante-se pela florada das alegrias que semeou
Pelo brilho no olhar que fez na lágrima um singelo arco-íris
Por tudo que você é no som da canção DESEJO.

EU SEI

O que sou
Quem sou
Os tesouros que tenho:
Eu sei

Importante
É o amor
Que a gente sente:
Eu sei

Felicidade é
Não precisar
Pedir perdão.
Eu sei

BOM DIA

Circunscrita por luz nitente, a linha do horizonte
Suavemente deixa vazar os raios anunciando novo dia
No hiposcênio, repertório sinfônico se propaga na brisa matinal, e
O sol vem com tudo, ilumina a terra , encanta os homens.

Tem a mensagem do Creador na majestosa beleza do universo
Nossos corações pulsando forte, saúdam o dia com alegria
Louvam a Deus no Amai-Vos uns aos outros
Desejam um Bom Dia a cada amigo do caminho.

AMOR RECÍPROCO

Num universo de tantas galáxias
Um planeta de tantas belezas
O eden não deslumbrava
A sinfonia não encantava

Então Deus fez Adão
Adão caiu em extase mas não sorriu
Deus colocou a mão em seu peito
Deu-lhe poder, desejo e amor.

Amor recíproco
Num vaso lindo colocou
DEUS creou a MULHER.

Sua obra completou
Sua maravilha contemplou.
Chegou na perfeição.

O CANTO DO CISNE

Subi os degraus de uma longa escada da vida,
Cansei, na plataforma descansei.
Você não me esperou, pela lateral desceu.
Corri feito louco, pulei degraus na descida.

O último degrau cruzamos abraçados,
Encanecidos, unidos
Cantamos o canto do cisne
Dançamos a vida até o fim.

VIDA

Um universo em potencial se afina,
Uma divina harmonia coalesce
E sinergia estabelece
Para o grande mistério
A Vida
Um laboratório
Uma genialidade divina
Num templo a morar.
Um ser
Generoso, que se doa
Que cobra, ri e chora
Sofre e é feliz.

RAIO DE SOL

Pelas frestas da dor
Infiltra seus raios.
Abençoado arcoíris.

DÁRIA FARION – A escritora e poeta paranaense Dária Farion é formada pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade Federal do Paraná, participa da Academia Paranaense da Poesia - cadeira nº 14 Centro de Letras do Paraná, Centro Paranaense Feminino de Cultura e União Brasileira dos Escritores de Nova Iorque – UBENY. É autora dos livros Vida Néctar e Veneno – 1994, Foco de Visão - 1998 Editora Champagnat –PUC e Verbos e Versos - 2003 Editora Champagnat – PUC. Veja mais dela no site Dária Farion e na AVBL.

Confira mais:
Temporada do espetáculo infantil do Nitolino no Teatro Linda Mascarenhas, todos os sábados e domingos de abril, em Maceió. ,
Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. ,
Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas ,
ARTE CIDADÃ ,
PROJETO CORDEL NA ESCOLA ,
TCC ONLINE CURSO
TODO DIA É DIA DA MULHER,
MINHAS ENTREVISTAS

TCHELLO D´BARROS : UM MUNDO FENOMÊNICO



TCHELLO D´BARROS : UM MUNDO FENOMÊNICO - O IFPA de Belém do Pará (antigo CEFET), através de seu Núcleo Pindorama de ações culturais, realiza a exposição Um Mundo Fenomênico, do artista visual e escritor brasileiro Tchello d’Barros. SERVIÇO Quê: Exposição de fotografias Um Mundo Fenomênico Quem: Escritor e artista visual Tchello d’Barros (SC/PA) Quando: 13.04.2011 quarta-feira Início: 19h Ingresso: Entrada Franca Visitação: 13.04 à 28.05.11 Horários: 08 às 22h - segunda a sexta-feira Local: Espaço de exposições da Biblioteca do IFPA Av. Alm. Barroso, 1155 (antigo Cefet) Belém - PA Texto crítico: Jiddu Saldanha (RJ) Montagem: Núcleo Pindorama | IFPA Curadoria: André Leite Ferreira (PA). Na ocasião ocorrerá o lançamento de Cordéis de Tchello d’Barros AÇÃO CULTURAL MULTILINGUAGENS O autor em Belém Tchello d’Barros escolheu Belém do Pará como sede para suas novas produções. Há mais de uma década que o artista visita a cidade das mangueiras, mas depois de realizar em 2010 a primeira exposição individual de Poesia Visual aqui no Estado (na Galeria Graça Landeira na UNAMA, curada por Emanuel Franco) resolveu fincar raízes e aos poucos vem se integrando na cena cultural. Além de editar uma revista, participa do projeto de residências artísticas do Espaço Cultural Corredor da Amazônia, das atividades literárias do Instituto Cultural Extremo Norte e realiza atividades voltadas para a literatura de cordel com o poeta Apolo de Caratateua.Conceito: A mostra apresenta uma seleção de 30 fotografias P&B selecionadas da série Um Mundo Fenomênico, que Tchello d’Barros desenvolve há cinco anos, clicando em suas viagens pelo Brasil e Exterior. São objetos e cenários que, apesar da ausência do ser humano, denotam aspectos do cotidiano numa narrativa de costumes e hábitos que jogam com a imaginação decifradora dos visitantes da mostra. É um contraponto à exposição de 2010 apresentada em Vitória ES, onde todas as imagens tem o ser humano como motivo. A opção pelo P&B sugere uma interpretação da realidade, um recorte monocromático das cenas e lugares visitados. Mais que revelar, a série pretende sugerir, permitir ilações e deduções, ficcionais ou não. A ausência da cor propõe também um possível diálogo com a obra de fotógrafos referenciais para o autor, como Henry Cartier-Bresson, Pierre Verger e Robert Doisnot, que também realizavam fotografia de rua e registro de viagens. Vídeos: Para que os visitantes da exposição possam criar uma relação da coleção de imagens apresentada com outras produções do autor, haverá no auditório da Biblioteca do IFPA, um colóquio com Tchello d’Barros, debate-papo mediado pelo curador André Leite Ferreira, com participação dos artistas multilinguagens Karlo Rômulo e Marcos Smith, onde serão projetados vídeo-poemas e séries de gravuras, pinturas e fotografias de outras fases do autor. Depois da apresentação de instrumental acústico com o violino de Miguel Cassiano, haverá uma visita guiada oficializando a abertura da mostra. Após o término do período da exposição será veiculado no Youtube o vídeo-documentário Um Mundo Fenomênico, registrando essa ação multicultural realizada em Belém do Pará. Poesia: Apesar da produção literária do autor em diversas modalidades, há um apreço especial pela literatura de cordel, tema de pesquisa, coleção e produção. Para tanto, o escritor estará ministrando no dia da abertura da mostra a palestra Cordel e Contemporaneidade e durante o evento estará autografando uma edição especial de seus cordéis: O Justo Destino do Pistoleiro Justino; O Mistério de Blém-blém e os Fantasmas de Jaraguá; A Feira do Passarinho de Maceió; O Matuto que se Espantou com as Mulheres do Recife; e O Papagaio. Mas a poesia autoral de Tchello d’Barros será também apresentada na performance “Poema ao Pé do Ouvido”, intervenção cênica dirigida pelo ator mineiro Quexinho e protagonizada pelas atrizes paraenses Josiane Nascimento e Joyce da Conceição, durante o coquetel de abertura do evento.

SOBRE O AUTOR: Tchello d'Barros (Brunópolis/SC, 1967) é escritor, artista visual e viajante. Residiu em 12 cidades, percorreu 20 países em constantes pesquisas na área cultural e desde 2010 está radicado em Belém/PA. Na Literatura, publicou meia-dúzia de livros de poemas, diversos cordéis e publica regularmente poemas, contos, crônicas e artigos em mídias impressas e virtuais, tendo escritos publicados em mais de 50 coletâneas e antologias. É membro de diversas entidades culturais e eventualmente realiza palestras e oficinas literárias. Nas Artes Visuais, participou de cerca de 70 exposições, entre individuais e coletivas, com obras em desenho, pintura, infogravura, fotografia, instalação e poesia visual. Como designer, desenvolveu criações gráficas para agências de publicidade, desenhos para o segmento de moda e ilustrações para o meio editorial. Atualmente dedica-se a fotografar e desenhar temas da Amazônia. CONTATOS Contato c/ o autor Tchello d’Barros: tchello@tchello.art.br (91) 8288.9103 Contato c/ o curador André Leite Ferreira: pindoramacine@gmail.com (82) 8735.0502.Veja mais Tchello d´Barros em Autores Alagoanos e mais no Varejo Sortido.

Confira mais:
Temporada do espetáculo infantil do Nitolino no Teatro Linda Mascarenhas, todos os sábados e domingos de abril, em Maceió. ,
Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. ,
Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas ,
ARTE CIDADÃ ,
PROJETO CORDEL NA ESCOLA ,
TCC ONLINE CURSO
TODO DIA É DIA DA MULHER,
MINHAS ENTREVISTAS

sábado, abril 09, 2011

POETA SAIA DA GAVETA



Confira mais:
Temporada do espetáculo infantil do Nitolino no Teatro Linda Mascarenhas, todos os sábados e domingos de abril, em Maceió. ,
Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. ,
Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas ,
ARTE CIDADÃ ,
PROJETO CORDEL NA ESCOLA ,
TCC ONLINE CURSO
TODO DIA É DIA DA MULHER,
MINHAS ENTREVISTAS

TODO DIA É DIA DA MULHER: HELENA CRISTINA



HELENA CRISTINA BUARQUE

LUXÚRIA

Entre astros atômicos
No encontramos
Com medos platônicos
Quase sempre sós

Quem criou a perfeição
Chora de compaixão
Mortais insanos
Não aprendem com enganos

A terra estremeceu
O mar virou fúria
O humano se arrependeu
Entre gritos e lamúrias

O alado respondeu
Está aí sapiens das certezas
Acabou com quem te acolheu
Fique com a luxúria e a beleza
Que só tem valor aos olhos teu

LUA DOS AMANTES

Lua dos amantes
Dos que juram que sentem amor
Daqueles que nunca provaram antes
O amargo sabor da dor

Lua dos solitários
Que caminham pelos becos
Procurando seres solidários
Que os livrem dos seus medos

Lua das moças gentis
Que esperam com ardor
Alguém que acalme suas noites febris
Talvez um grande amor

Lua singela e majestosa
Brilha no alto do céu
Como se fosse a única rosa
No jardim dos que se deleitam do seu mel

TOTALMENTE TUA...

Rendo-me
Ao teu sorriso
Ao teu carinho
A tua mão quando toca minha pele
Ao teu pensamento, quando invade o meu
Ao teu pedido para que me libere

Rendo-me...
Quando sussuras loucas palavras
Que libertam o ser desvairado que habita meu eu
Quando me chamas de louca

Rendo-te...
E digo que louca seria se não deixasse
De unir meu corpo ao teu
De viver intensos momentos
Que poderão ser descritos
Só por você e eu...

FOGO DA PAIXÃO

O fogo ainda arde
Foi queimando cachoeira adentro
O sangue ferve sem que eu o controle
Alucinada peço remédio, um unguento
A respiração vai ficando lenta
O coração ainda bate descompassado
Já não estou mais louca
Feito uma santa durmo...



ENTREVISTA COM HELENA CRISTINA PARA CAMPANHA TODO DIA É DIA DA MULHER.



LAM - Vamos para pergunta de praxe: como e quando se deu seu encontro com a Literatura?

Minha mãe D. Marilda sempre foi e é uma leitora assídua, pelo que me recordo desde os cinco anos aproximadamente lembro-me de ver ela sempre com um livro nas mãos sendo fazendo almoço, lavando roupa, enfim, sempre que tinha uma brecha lá estava ela com um livro em mãos.
Meu encontro mais profundo com a literatura aconteceu muito cedo lá pelos oito anos, pois meus avôs eram funcionários da Biblioteca Pública do Paraná, então todas as vezes que ia ao centro da cidade com minha mãe, ficava na Biblioteca Pública para minha mãe ir realizar seus afazeres e eu ficava com minha avó. Para não fazer bagunça D. Nancy me enchia de livros para ler, é claro que ela dava os mais grossos possíveis assim eu ficava sossegada por mais tempo. RS
Até que um dia espontaneamente comecei a pedir para ir à Biblioteca, minha mãe começou a levar-me com mais freqüência para passar as tardes com minha avó. A partir daí foi inevitável parar de ler.
Aos 12 anos comecei a escrever alguma coisa, como era fissurada pela Agatha Christie, comecei a escrever um romance policial, que nunca terminei, depois vieram à época dos textos, onde eu retirava uma frase de cada canção que eu gostava e escrevia em uma seqüência lógica, até formar algo legal e que transmitisse uma mensagem, dentre os cantores que me influenciaram destaco Chico Buarque, Gal Costa, Vinícius de Moraes, Maria Betânia, Fagner, Alceu Valença, etc....

LAM - Você é paranaense, terra de gente da estirpe de Leminski, Dalto Trevisan, Arrigo, Ricardo Corona, Toninho Vaz, Barbara Lia, Domingos Pellegrini, entre outros. Como curitibana, o que a sua cidade representa para você?

Não podemos esquecer Helena Kolody grande poetisa. Mas voltando à sua pergunta. Curitiba para mim representa um misto de emoção, sentimentos e orgulho tudo isso misturado com certa responsabilidade, pois as pessoas sempre tem a tendência de relacionar os autores citados com os que estão iniciando e como se não bastasse nós nos cobramos também.
Mas vou trilhando meu caminho com um passo de cada vez, inspirada nos mestres que conheci quando criança na Biblioteca como Dalton Trevisan, Paulo Leminski, Helena Kolody e outros mais.
Em poucas linhas descrevo Curitiba como um berço que assim como muitas outras Cidades e Capitais produz bons frutos.



LAM - Quais as influências da infância e adolescência que promoveram a formação da sua identidade profissional?

Minha Mãe, Meus Avós, Convivência assídua na Biblioteca Pública do Paraná, os professores que sempre me incentivaram a explorar o mundo das letras.

LAM - Você é Analista de Sistema e possui especialização em Gestão do Conhecimento. O que levou você a definir pela profissão? E fala a respeito dessa sua formação profissional e da conciliação destas com a Literatura.

Na verdade tornei-me Analista de Sistemas por acaso ou destino, não sei direito. Rs.
Quando estava na sétima série na década de oitenta ganhei um prêmio na escola através de um sorteio para fazer um curso de informática básica.
Fiquei muito feliz apesar de não ter a mínima noção do que era, mas é aquela história “Cavalo dado não se olha os dentes”, cheguei em casa e a noite contei para meu pai, que de cara não deixou eu fazer o curso, disse que se eu quisesse lidar com computadores teria que fazer faculdade.
E assim foi a minha vontade era tanta de mexer no computador que quando terminei o segundo grau, prestei vestibular e entrei para a Universidade, tornando-me assim Bacharel em Análise de Sistemas.
Quando concluí o curso já estava trabalhando na área e vi que era uma realidade bem diferente da que eu pensava, em 1998 a Pontifícia Universidade Católica do Paraná abriu vagas para a Pós Graduação em Gestão do Conhecimento, informei-me sobre as matérias e notei que se falava muito em Capital Intelectual, Filosofia, Ética, Conhecimento Adquirido, Conhecimento Tácito, fiquei curiosa e resolvi arriscar.
Não é fácil conciliar o trabalho de Análise de Sistemas mais especificamente de Gerente de Processos de Negócios com a Literatura.
A área de informática em si é totalmente voltada para a lógica racional onde não existe devaneios é sim ou não o talvez não existe, ao contrário da Literatura que aceita muitas vezes o inaceitável.
Mas quando escrevo liberto-me das correntes da lógica racional e dou lugar para a criatividade voraz. Desativo uma parte do cérebro e ativo a outra, confesso que não é fácil. RS



LAM - Você participou da Agenda Poética do Portal Poetas Brasileiros. Como se deu essa participação e qual a recepção do público?

Assim que comecei a publicar meus escritos vi que a receptividade do público superou minhas expectativas, aí comecei a fazer parte de sites e blog´s voltados para divulgação da Poesia e um desses sites do Portal do Poeta Brasileiro.
No final do ano de 2010, recebi o convite para participar da Agenda 2011 com Mensagens Poéticas, onde eu teria quatro poemas divulgados, com uma pequena biografia e foto, não pensei duas vezes e aceitei de cara.
A recepção do público foi a melhor possível, pois cada confrade ou confreira tiveram direito a 10 agendas, basta dizer que as minhas 09(nove) já se foram e ainda tenho pedidos.
Foi um trabalho muito bem elaborado por Aline Romariz e sua equipe, uma qualidade impecável e o mais legal a um preço acessível.

LAM - Você reúne seus textos literários no Recanto das Letras. Quais são as suas perspectivas no portal?

Reúno alguns textos no Recanto das Letras, lá foi o primeiro portal onde me cadastrei e que tenho imenso carinho com os meus leitores. O Recanto funciona como um termômetro, pois lá aparecem leitores de todas as camadas sociais, desde os que chegam por acaso, como os que vão especificamente para ler poemas, crônicas, contos, textos literários, etc.
As minhas perspectivas são as que sempre tive publicar meus textos e ver como são recebidos, analisar como o público os interpreta e aprender com os erros e melhor sempre com os acertos.



LAM - Você participa do Clube Caiubi de Compositores. O que você acha da reunião de artistas das mais variadas tendências que se encontram no Caiubi?

Participar do Clube Caiubi de Compositores é algo ímpar.
Ali temos a oportunidade de criar com pessoas do Brasil todo e de várias formas. Existem horas que estou escrevendo um poema com alguém de Minas Gerais, ao mesmo tempo tentado colocar letra em uma melodia de alguém de Campinas.
Outras me atrevendo a escrever textos regionalistas, tradicionalistas.
É a prova que a diversidade está aí para ser vivida e compartilhada.

LAM - Você também participa do Portal Poeta Brasileiro. Fala pra gente desse portal e das relações desenvolvidas.

O Portal do Poeta Brasileiro é um lugar daqueles que você entra e não quer sair mais, é um portal direcionado para poetas,onde temos muito incentivo para criar, participar de concursos, escremos bastante em parceria além de divertido, temos o “Mote”, onde uma frase de um poeta renomado e lançada e temos o prazo de um dia para desenvolver algo breve em cima do que foi dito.
O resultado sempre é muito bonito e emocionante, ver tantos sentimentos ali demonstrados.
Todos devidamente organizados pela querida Aline Romaríz.
O lema do portal é “Gentileza gera Gentileza”.
O site do Portal está sendo refeito com parcerias estabelecidas e coisas novas vêem por aí aguardem.



LAM - A internet tem contribuido para difusão do seu trabalho literário?

Sim, sempre apostei na internet, se bem utilizada produz bons frutos o contrário também é verdadeiro.
Comecei pela internet, continuo na internet e agora estou começando vir para a realidade.
Afinal o boca a boca é a melhor das propagandas também.

LAM - Quais os projetos você tem por perspectiva de realizar?

Já estou com meu livro pronto para ser lançado até o final do ano, é um livro de Poesias.
Tenho uma canção que está prestes a entrar no CD de um parceiro do Clube Caiubi.
Se der tempo vou participar da Antologia Poética 2011 pelo Portal dos Poetas Brasileiros que será lançada na Bienal do Rio de Janeiro.



HELENA CRISTINA – A escritora e poeta Helena Cristina Buarque é paranaense de Curitiba, bacharel em Análise de Sistemas pela PUC-PR e especialista em Gestão do Conhecimento. Ela está presente com seus textos no Recanto das Letras, no Clube Caiubi de Compositores e no Poetas Brasileiros. Veja tudo isso e muito mais dela no Crônica de amor por ela. E mais na campanha Todo dia é dia da mulher.

Confira mais:
Temporada do espetáculo infantil do Nitolino no Teatro Linda Mascarenhas, todos os sábados e domingos de abril, em Maceió. ,
Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. ,
Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas ,
ARTE CIDADÃ ,
PROJETO CORDEL NA ESCOLA ,
TCC ONLINE CURSO
TODO DIA É DIA DA MULHER,
MINHAS ENTREVISTAS